Suspeito de assediar alunas, professor da UFMA é afastado

Um professor de química do Colégio Universitário da UFMA (Universidade Federal do Maranhão) foi afastado de suas funções depois de ter sido denunciado por 15 alunas acusado de assédio sexual. Segundo o UOL, Franciscarlos Veras Cardoso prometia notas acima da média e pontos extras em troca de sexo. Segundo a denúncia, o professor teria até reprovado uma aluna porque ela não cedeu aos convites.

Diversas alunas se manifestaram nas redes sociais, denunciando os supostos assédios e cobrando o afastamento do professor. Segundo o UOL, uma estudante disse que as garotas de sua turma só conseguiam assistir às aulas porque os meninos sentavam na frente da sala e faziam uma barreira com as cadeiras para que o professor não tivesse contato direto com elas.

“Na primeira vez que aconteceu eu fiquei parada, sem acreditar no que estava ouvido. Ele falou sussurrando ao meu ouvido que eu tinha o corpo bonito e me chamou para ir na casa dele. A gente nunca ficava sozinha na escola com medo dele”, contou uma estudante. Na época ela tinha 15 anos e hoje está com 17 anos.

Outra estudante contou que o professor usava as provas para conseguir ficar com as alunas. “Por mais que eu estudasse, sempre tinha dificuldade em tirar nota na média porque ele faz a prova complicada para sempre a gente precisar de pontos, para ficar em recuperação. Foi aí que ele começou a dar em cima e eu me sentia mal.”, disse.

Os supostos assédios sexuais teriam ocorrido até o ano de 2017 e o professor apresentou um atestado médio afastando-se das atividades desde então. Um processo administrativo foi aberto pela instituição para apurar as denúncias. O caso também está sendo investigado pela DPCA(Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), depois que a família de uma estudante registrou um boletim de ocorrência.

O professor Cardoso disse  que só vai se manifestar em juízo e que “todos os esclarecimentos serão feitos”.

22/02/2019