Reeducandos se destacam na Olimpíada Brasileira de Matemática

A segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) está prestes a iniciar. Mais uma vez, o Núcleo Ressocializador da Capital (NRC) conseguiu classificar reeducandos para a fase de eliminatória estadual.

Ao todo, seis internos foram aprovados e seguem um ritmo intenso de estudos, visando um bom resultado na avaliação deste sábado (16), a partir das 14h, na Escola Estadual Paulo Jorge dos Santos Rodrigues.

Esta não é a primeira vez que reeducandos participam da Olimpíada Brasileira de Matemática. Em 2016, 44 alunos do Núcleo Ressocializador se inscreveram para fazer as provas e sete se classificaram para a segunda etapa.

A contínua participação dos alunos reflete o estímulo da Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) à educação no âmbito prisional, atendendo o que prevê a Lei de Execuções Penais.

A supervisora de Educação, agente penitenciária Genizete Tavares, destaca a importância de iniciativas que estimulam o acesso ao conhecimento por meio do estudo no cárcere.

“Esse é mais um projeto de inclusão social que atende à pessoa privada de liberdade com oportunidades para apresentar o conhecimento de modo horizontal, sem distinção. Ações como essas aproximam o reeducando da sociedade”, comenta a agente penitenciária.

A Obmep é uma realização do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) e visa estimular o estudo da Matemática, além de revelar talentos e potencialidades dos alunos na área.

Ascom – 13/09/2017

(Visited 5 times, 1 visits today)