Namorada do ‘Doutor Bumbum’ tem pedido de liberdade negado pela Justiça do Rio

O Tribunal de Justiça (TJ) do Rio rejeitou um pedido de liberdade provisória, feito pela defesa de Renata Fernandes Cirne, namorada do médico Denis César Barros Furtado, conhecido como “Doutor Bumbum”. Renata está presa desde o último dia 17. Ele é suspeita de ter ajudado o médico no procedimento estético que resultou na morte da bancária Lilian Calixto.

A vítima morreu horas depois a se submeter a um implante de 300 ml de silicone nos glúteos.

Medicamentos e material usado pelo médico denis Furtado, o Doutor Bumbum foi apreendido pela polícia. Foto: Fabiano Rocha
Medicamentos e material usado pelo médico denis Furtado, o Doutor Bumbum foi apreendido pela polícia. Foto: Fabiano Rocha Foto: Fabiano Rocha / Fabiano Rocha

O advogado de Renata havia impetrado um habeas corpus pedindo a revogação da prisão preventiva da namorada do “Doutor Bumbum”, embora contra ela houvesse apenas a decretação de uma prisão temporária, feita pelo juiz de plantão do TJ. No despacho em que negou a solicitação da defesa da suspeita, datado do último dia 23, o juiz Bruno Arthur Vaccari Machado Manfretti, da 1ª Vara Criminal, revelou que uma outra vítima do médico apontou Renata como sendo a responsável, entre outras coisas, por por captar clientes e realizar marcações de consultas e por combinar preços para os procedimentos, informa o Extra.

Ainda de acordo com o despacho, a mesma vítima informou que o seu procedimento específico, que acabou não sendo realizado por conta de sua desistência ao saber do fato, iria ocorrer na residência de Renata.

Segundo o mesmo documento, após uma busca na mesma residência, feita por policiais da 16ª DP (Barra da Tijuca), foram encontrados, depois indicação de Renata, material cirúrgico, medicamentos diversos, bem como aparelhos para exame de diagnóstico, usados por seu namorado.

A investigação da 16ª DP também informou que Renata teria assinado a autorização de internação de Lilian Calixto no hospital, onde a bancária morreu, na madrugada do dia 15 último.

Além de Renata, estão presos por conta da morte da bancária, Denis Furtado e ainda a mãe do médico, a também médica Maria de Fátima Furtado. A exemplo de Renata, os dois também tiveram as prisões temporárias decretadas pela Justiça.

Denis e Maria de Fátima foram presos por policiais militares do 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes), no último dia 19, dentro do centro comercial Barra Space Center, na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca.

Ambos também tentaram um pedido de habeas corpus, mas decisão foi negada pela justiça.

Atualmente, o trio está preso em unidades diferentes do Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), eles só poderão receber visitar de parentes após os familiares confeccionarem as carteiras de visitantes. O procedimento para obter o documento demora em média 20 dias.

Ainda segundo a Seap, os três presos têm se alimentado normalmente e passam bem. O cardápio de almoço e jantar das unidades é composto por arroz ou macarrão, feijão, farinha, carne branca ou vermelha (carne bovina, peixe ou frango), legumes, salada, sobremesa e refresco. O café da manhã é composto por pão com manteiga e café com leite. Já o lanche é um guaraná e pão com manteiga ou bolo.

26/07/2018