Colapso de edifício em São Paulo deixou 44 desaparecidos, segundo os bombeiros

Quarenta e quatro pessoas estão desaparecidas nesta quarta-feira após o incêndio e colapso de um edifício de 24 andares ocupado por pessoas sem teto no centro de São Paulo, informou o Corpo de Bombeiros da capital paulista.

Imediatamente após o desastre, na terça-feira, apenas três pessoas haviam sido declaradas desaparecidas, incluindo um homem que estava prestes a ser resgatado segundos no momento em que o edifício desabou, diz o Terra.

“O Corpo de Bombeiros continua com as buscas, sendo que no momento estão empenhados: 31 veículos, 78 bombeiros”, tuitou a instituição. Há “44 desaparecidos”.

Não houve mais informações sobre o alto número de desaparecidos. Não se sabem se eles teriam morrido, estando sob os escombros, ou se não estavam no local no momento do incêndio.

Nos anos 1980 o edifício chegou a ser sede da Polícia Federal na cidade e sua decadência começou a partir de 2001, sendo ocupado por 146 famílias sem teto, sem condições mínimas de prevenção de incêndios, de acordo com os bombeiros.

O presidente Michel Temer, cujo nível de aprovação não chega aos dois dígitos, foi alvo de recepção hostil ao visitar na terça-feira o local em que ficava o edifício, de propriedade da União e cedido atualmente à prefeitura.

“Queremos moradias!”, gritou a multidão enquanto Temer deixava o local às pressas.

02/05/2018